Iniciativa
Coordenao Pedaggica
AUTOMEDICAO: UM PERIGO AO ALCANCE DE TODOS | voltar
RESUMO

Foi desenvolvido na Escola Municipal de Ensino Fundamental Angelo Chiele, no Bairro São Luís, no município de Farroupilha, RS, com uma turma de 31 alunos de 4ª série, no de 2008, um projeto de pesquisa de opinião com o título de “ Automedicação: um perigo ao alcance de todos” investigando o porquê e que de maneira a automedicação ocorre nos bairros São Luís e São Francisco, dos quais vêm a maioria dos alunos matriculados na escola.

O interesse pelo tema surgiu na apresentação do PROERD pela soldado da Brigada Militar que ao exemplificar drogas, citou os medicamentos. A colocação agitou a turma, deixando inúmeras dúvidas a respeito. Afinal usar medicamentos é uma prática mundial, onde. crianças, idosos e adultos usam com a finalidade de à aliviar sintomas e até curar doenças, como isto poderia ser chamado de droga e fazer tanto mal quanto cocaína, maconha, entre outras? A explicação de quando o medicamento poderia tornar-se uma droga não pareceu convencer a turma, que em vários momentos descreveu suas dúvidas e preocupações em relação ao assunto. Diante de tal situação foi proposto à turma uma investigação mais profunda do assunto, com um de pesquisa que buscaria também a opinião das pessoas. A proposta foi muito bem aceita e o projeto projeto foi se desenrolando com uma ampla pesquisa bibliográfica, estudo de medicamentos, embalagens e bulas, para em seguida preparar o questionário e todo o treinamento para a pesquisa de opinião, que foi muito esperada. Cada aluno aplicou o questionário a um adolescente e um adulto. Como este tema envolve diretamente a saúde, que é um tema transversal, permitiu a interdisciplinariedade, abrangendo todos os componentes curriculares, Envolvendo a família e a comunidade escolar, pois a identidade pessoal dos alunos ensino-aprendizagem deve ser presenciada e reconhecida.. A questão de e de todos envolvidos no processo tratar saúde e educação na sala de aula permite assegurar aos educandos, uma aprendizagem que modifique as atitudes e os hábitos de vida que envolvam o ser humano, a saúde e o meio ambiente. Visto que na pesquisa realizada, grande parte dos adolescentes quanto dos adultos fazem uso de medicamentos sem prescrição médica, justificando a atitude com a descrença nos serviços médicos e por acreditar que já conhece os medicamentos que necessita quando apresenta sintomas de alguma doença. Apesar de que tanto 80% de adultos, conhecerem os perigos da automedicação, porém adolescentes e quase a mesma porcentagem de quase 60% dos adolescentes e quase 40% dos adultos já usou medicamentos indicados por amigos ou conhecidos. Assim como, em torno de 40% dos adolescentes entrevistados e 30% dos adultos já se dos adolescentes automedicaram com medicamentos anunciados em propagandas e, além de que 80% declararam ter solicitado ajuda ao atendente da farmácia na necessidade de medicamentos e 70% dos adultos tiveram a mesma atitude. Resultados preocupantes quando se sabe que 20 mil brasileiros morrem todo ano vítima de automedicação. Questões deste tipo são bastante relevantes para serem desenvolvidas com alunos, principalmente das séries iniciais, pois a escola tem importante papel na formação dos cidadãos para a construção de hábitos saudáveis na medida em que o grau de escolaridade e de desenvolvimento cognitivo contribui comprovadamente para o nível de saúde da população, proporcionando a valorização da saúde, o discernimento e a participação de decisão relativa à saúde individual e coletiva.

Os alunos produziram um video. Clique aqui e assista.

 
COMENTAR | 
preciso estar logado para comentar
POLO Rio Grande do Sul
ano
2008 (+)
tema
Sade (+)
escola
autores
Ensino Fundamental: 4 (+)
disciplina
Outras (+)

 

mapa do site
contato